Sindicato dos Comerciários do ABC se mobiliza em assembléia e impede invasão da base.

No último dia 09/09, uma ação realizada na cidade de Mauá marcou a criação do Sindicato dos Vendedores Ambulantes do ABC, o SIND-AMBULANTES/ABC e uma mobilização envolvendo outros sindicatos. Na ocasião, foi realizada assembléia na Rua Messias Ramos de Oliveira, 26, Bairro Santa Rosa, em Mauá-SP, atendendo o edital publicado no dia 20 de agosto de 2012. A primeira chamada ocorreu às 9h30 e a segunda chamada às 10h30.

O edital de criação do novo sindicato citava trabalhadores que pertencem aos Comerciários do ABC e aos Hoteleiros de Santo André e região. Assim, criou-se uma mobilização, já que os sindicatos entendiam haver uma invasão em suas bases. “Nos preocupava.”, disse Minervino Ferreira, presidente do Sindicato dos Comerciários do ABC (SEC ABC).

A comissão pró-fundadora reconheceu que estava invadindo as bases dos sindicatos já organizados: comerciários e hoteleiros do ABC. Os membros da comissão reconheceram  ao afirmarem  que o propósito  não é atingir as categorias dos Comerciários do ABC, nem a dos Hoteleiros de São André e Região, e sim criar um sindicato para representar os vendedores ambulantes do ABC, foi feita a leitura do edital   com as devidas retificações e assim foi fundado o SIND-AMBULANTES/ABC.

O evento contou com o apoio da FECOMERCIÁRIOS (Federação dos Comerciários de São Paulo), e sindicatos, como os Sindicatos dos Comerciários do ABC, São Paulo, Mogi das Cruzes, Presidente Venceslau, Santos e  região, bem como o Sinprafarma-SP (Sindicato dos Práticos de Farmácia de São Paulo), o Sindicato dos Vigilantes do ABC, o Sindicato dos Hoteleiros de Santo André e região e o Sindicato dos Hoteleiros de São Bernardo e Diadema, Sindicato dos trabalhadores de informática (Sindesp), Presidente Prudente,  SEC São José dos Campos.

Lourival Cristino,  vice-presidente do SEC ABC, comentou: nossa mobilização permitiu que a invasão a outras categorias já regulamentadas como comerciários e Hoteleiros do ABC não ocorresse. Com apoio dos companheiros sindicalistas e nossa assistência jurídica,  tivemos o resultado esperado: o reconhecimento dos interessados na criação do novo sindicato se dispuseram a abrir mão publicamente, da parte que afetava  os comerciários e os   hoteleiros, ficando exclusivamente com os ambulantes propriamente ditos”. Tal ação terminou, inclusive, com o apoio do SEC ABC. “Eles disseram que o propósito não era atingir outras bases. De fato, acho importante a criação do sindicato para que sejam atendidos os anseios dessa categoria tão sofredora e perseguida. São gente como nós, que precisam de organização para ter vez e voz. “Dada essa conversão e convergência, a conclusão foi ótima”, finalizou Cristino.  A Assembleia contou com mais de 300 pessoas e acabou por volta das 11h30.