1º de Maio unificado contra reforma que retira direitos será no Vale do Anhangabaú

Por
Atualizado em: 25 de abril de 2019
As centrais sindicais – Força Sindical, CUT, CTB, UGT, Intersindical (duas), CSB, CGTB, Nova Central e CSP-Conlutas, em conjunto com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, organizam em São Paulo o 1º de Maio 2019.
O ato será realizado, pela primeira vez na história em unidade, no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade de São Paulo. O evento que terá como lema: “Em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras – Contra o Fim da Aposentadoria por mais Empregos e Salários Decentes”, acontece a partir das 10 horas, com apresentações artísticas e culturais.
O ato será realizado em unidade pela primeira vez na história, no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade de São Paulo. O evento que terá como lema: “Em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras – Contra o Fim da Aposentadoria por mais Empregos e Salários Decentes”, acontece a partir das 10 horas, com apresentações artísticas e culturais.
A principal razão para que o evento seja realizado em unidade é a luta contra a reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro (PSL) que, se aprovada, irá impedir os brasileiros de acessarem o direito à aposentadoria ao estabelecer regras difíceis de serem atingidas. . “A reforma do governo não combate as desigualdades, nem os privilégios de alguns setores”, alerta o presidente da Força Sindical, Miguel Torres.
Será um ato com artistas consagrados da música popular brasileira e muita luta contra a proposta do governo de reforma da Previdência. “Vamos unir nossas vozes contra esta nefasta proposta que só prejudica os mais pobres e lutar por políticas que sejam voltadas para o desenvolvimento e a geração de empregos”, ressalta Torres.
As entidades também trazem como bandeiras de luta do evento, a defesa dos direitos trabalhistas, a luta por emprego, direitos sociais, democracia e soberania nacional. “Faremos uma grande mobilização juntos, para impedir que continuem os ataques aos direitos dos trabalhadores”, afirma João Carlos Gonçalves (Juruna), secretário-geral da Força Sindical que destaca, ainda, que não foi feito um amplo debate sobre reforma da Previdência, nem mesmo foi tema central dos debates presidenciais durante a campanha eleitoral do ano passado.
“Agora não só o governo, mas os grandes empresários e políticos alinhados ao governo falam que ela é necessária para solucionar os problemas econômicos do país”, Juruna lembra que discurso parecido foi usado com a reforma trabalhista, mas, um ano e meio após a sua aprovação, o Brasil bate recorde de pessoas sem trabalho: mais de 13 milhões, segundo dados recentes do IBGE.
O 1º de Maio de 2019 tem o apoio da Rádio Top FM, Rede Brasil Atual e TVT.

SERVIÇO

AGENDA – 1º de Maio Unificado das Centrais Sindicais

Data: 1º de maio
Horário: a partir das 10h
Local: Vale do Anhangabaú – Centro de São Paulo

Fonte: Força Sindical

SEC ABC – Sindicato Trabalhando por Você!